Vinho tinto frio: pode ou não pode?

Vinho tinto frio: pode ou não pode?

Não queremos mais ouvir essa história de que é proibido beber vinho tinto frio. Estamos cansados ​​de algumas regras antigas e dogmas seculares como, por exemplo, peixe precisa ser acompanhado sempre com um vinho branco frio ou carnes vermelhas acompanhadas com vinho tinto servido em temperatura ambiente. Sabemos que são combinações perfeitas mas por que não inovar um pouco?! Somos uma nova geração de apreciadores de vinhos, queremos experimentar coisas novas e talvez descobrir que estávamos certos em ousar, sem medo de errar.

Por esta razão, nós do Pecado de Vinho podemos afirmar: você pode beber um vinho tinto frio sim! Basta somente seguir algumas indicações…

Qual e como beber um vinho tinto frio

Bem, vamos analisar um vinho tinto frio e escolher o mais apropriado. Em primeiro lugar, quando se trata de vinhos tintos frios significa uma temperatura de serviço de cerca 12 graus.

Tanto o frio quanto os taninos presentes no vinho, ajudam a preservá-lo da oxidação (um vinho oxidado é um vinho que, devido ao contato excessivo com ar, perde frescor). Obviamente ambos desempenham esse papel perfeitamente, mas apenas se eles trabalham sozinhos. Em conjunto, o frio prevalece parando a função dos taninos, tornando o vinho adstringente (sensação de secura), amargo e bloqueando a nossa salivação. Por esta mesma razão os vinhos brancos podem ser frios, porquem possuem uma menor quantidade de taninos (mas eles também precisam então de mais sulfitos para conservação).

No entanto, existem os vinhos tintos com poucos taninos seja devido ao tipo de uva utilizada, que pela fermentação que sofrem. Este é o caso de vinhos tintos muito conhecidos, como o Pinot Nero, o Lagrein, o Lambrusco e o Bonarda, adversários formidáveis ​da maior parte dos vinhos brancos. Mas sabemos que já faz tempo que estes vinhos são servidos frios.

A verdadeira revolução que gostaríamos que mais pessoas tivessem conhecimento é aquela de alguns produtores de vinhos italianos que começaram a alterar a vinificação de uvas clássicas de tintos, historicamente não adequadas a baixas temperaturas de serviço, de modo que os vinhos produzidos possam ser servidos também como vinhos tintos frios. Alguns exemplos destas uvas são: Sangiovese, Barbera, Montepulciano e Corvina (a uva do Valpolicella) que vinificadas com poucos taninos e mantidas frescas, podem muito bem acompanhar o desejo de refrescar-se com um bom vinho tinto frio mas lembre-se de pedir estas informações para o sommelier que estiver te servindo.

Se você quiser saber mais, continue seguindo a nossa rubrica

1 Comment

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *