Regras básicas para harmonização de vinhos

Regras básicas para harmonização de vinhos

Começamos com uma regra básica: o vinho é antes de tudo um prazer e cada um de nós é livre para beber o que mais gosta e com o prato que quiser.

No entanto, se você não quiser errar, preparamos este pequeno “manual” para te ajudar a ser capaz de desfrutar plenamente as características de cada vinho.

Os franceses, claro, têm tentado estabelecer uma série de regras rápidas:

  • Vinhos licorosos nunca devem ser servidos com carnes vermelhas e de caça.
  • Peixes, crustáceos e moluscos não combinam com os vinhos tintos encorpados (não sempre, clique aqui e descubra mais).
  • Servir vinhos brancos antes dos tintos.
  • Servir vinhos encorpados antes dos vinhos mais leves.
  • Servir vinhos frescos antes daqueles de temperatura ambiente.
  • Os vinhos são servidos de acordo com o aumento de conteúdo de álcool.
  • Cada prato um vinho: servir poucos pratos significa servir poucos vinhos.
  • Os vinhos são servidos quando é a melhor temporada de cada um.
  • Limpar a boca bebendo água entre vinhos servidos.
  • Nunca servir, dentro de uma refeição, somente 1 bom vinho.

Como sempre, porém, os italianos têm feito mais e melhor. Eles combinam o tipo de vinho de acordo com o prato servido. Nós do Pecado de Vinho, italianos DOC, selecionamos para você os tipos de vinhos que melhor se adequam a culinária brasileira  para que você não erre mais na escolha do vinho.

PRATO VINHO TEMPERATURA 
Aperitivos de peixe, salada de frango Branco seco levemente ácido ou frisante 10
Omelete Rosado corposo 12-14
Risotto ai funghi Rosado suave 14
Risotto com verduras Branco seco 10
Risotto de peixe Branco seco corposo 12
Frutos do mar crus Branco frutado 8-10
Peixe grelhado e frito Branco seco corposo 10
Peixe no forno Branco corposo 10-14
Sopa de peixe Tinto jovem 14-16
Frango Branco seco corposo 10-14
Carne vermelha Tinto jovem suave 14
Carne de suíno Tinto seco de corposidade mediana 16
Carne vermelha grelhada Tinto corposo não muito envelhecido 18
Carne vermelha cozida Tinto não muito envelhecido ou frisante 16
Queijos frescos Brancos suaves 12-15
Queijos estagionados Tintos corposos 18-20
Queijos picantes Tintos corposos 18-20
Doces e sobremesas Espumantes 8

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Também poderá te interessar:

  1. O VINHO E O SEXO
  2. VINHO TINTO E PEIXE
  3. AS SIGLAS DOS VINHOS: DOC, DOCG, …
  4. ESPUMANTE, COMO ESCOLHER

4 Comments

  1. Dicas interessantes, gostei. Fiz um post com dicas básicas para iniciantes em vinho.

    Reply
    • Muito obrigada, gostamos também do artigo que vocês fizeram, bem completo.
      Abraços

      Reply
  2. Prezados,

    Alguma sugestão de vinho para harmonizar com um prato feito com carne vermelha crua, por exemplo, hackepeter (também chamado de “carne de onça”) ou steak tartare?

    Obrigado!

    Um Abraço,
    Thiago

    Reply
    • Oi Thiago, tudo bem?
      A tartare de carne é um prato saboroso mas possui também uma leve tendência doce o que torna esta carne mais delicada. Não seria então muito aconselhável acompanhar com um vinho tinto de grande corpo que iria acabar “sufocando” o sabor delicado da tartare e nem muito alcoólico, já que nesta carne a suculência não é predominante.
      Como vinhos brancos te aconselhamos o Muller Thurgau e o Gewurztraminer. Se você preferir um vinto tinto, escolha os mais jovens e com baixo teor alcoólico, como um Nero d’Avola de no máximo 3 anos.
      Um grande abraço!

      Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *