Live Wine – Um final de semana dedicado a vinhos artesanais em Milão

Live Wine – Um final de semana dedicado a vinhos artesanais em Milão

Para quem esta em ‪Milão‬ nos próximos dias e adora uma degustação de vinhos, não pode deixar de ir ao Live Wine 2017: a primeira Feira Internacional dedicada inteiramente ao vinho artesanal. Em parceria com o já aclamado evento “Vini di Vignaioli-Vins de Vignerons” e a “Associazione Italiana Sommelier Lombardia“, no sábado dia 18 e domingo 19, Milão vai sediar LIVE WINE 2017, a primeira Feira Internacional de Vinho Artesanal. Com um único bilhete de entrada, os visitantes poderão degustar todos os vinhos em exposição apresentados por pequenas ou grandes adegas artesanais. A LIVE WINE 2017 terá lugar no Palazzo del Ghiaccio na Via Piranesi 14 e terá um toque internacional com produtores das regiões vinícolas mais marcantes da Itália e da Europa que irão apresentar os seus vinhos, feitos de acordo com a natureza. A LIVE WINE 2017 é uma oportunidade aberta a todos para conhecer vinhos artesanais de qualidade. Uma avaliação internacional dos melhores e mais autênticos produtores locais. O que une esses produtores é o respeito pela terra e pela uva, cujas características únicas são encontrados no vinho. Para que isto seja possível, na vinha não são utilizados produtos químicos sintéticos e na adega não è empregado o uso de aditivos. Os sulfitos, quando adicionados, são utilizados em doses pequenas. O resultado é um vinho autêntico, a mais alta expressão do território, da safra e do trabalho humano. Todos os eventos estão disponíveis através do programa presente no site: www.livewine.it Vai lá! Live Wine 2017 Via G. B. Piranesi, 14 – Milão Horário de funcionamento: sábado 18 e domingo 19 de fevereiro. Custo de entrada (com...
Apple Pie – A deliciosa e quentinha Torta de Maça

Apple Pie – A deliciosa e quentinha Torta de Maça

A Apple Pie é uma das melhores receitas doces americanas na nossa opinião. São poucos os ingredientes mas é uma receita cheia de aromas sensacionais, perfeita para comer morninha e acompanhada com sorvete de baunilha… ou como preferimos com uma taça de vinho. Um verdadeiro comfort food! Ingredientes para a Apple Pie Para a massa: 2 xícaras e 1/2  de chá de farinha de trigo 1 colher de chá rasa de sal 1/4 xícara de chá de água bem gelada 1 colher de sopa de açúcar refinado 200 gr de manteiga sem sal gelada Para o recheio: 7 a 8 maçãs 1 colher de sopa de suco de limão 1 colher de chá de canela em pó 1/2 xícara de chá de açúcar cristal (pode usar mascavo também) 1 pitada de noz-moscada 1 colher de sopa de amido de milho Cubinhos de manteiga Para a montagem: 1 ovo 3 colheres de sopa de leite Como preparar a Apple Pie Para preparar a massa misture rapidamente todos os ingredientes com a ponta dos dedos. Divida a massa em duas partes e embale em um pedaço de filme plástico ou dentro de um saquinho para fazer gelo. Leve então a massa para geladeira. Prepare o recheio da Apple Pie cortando as maçãs, lembre-se de tirar a casca e as sementes, regue tudo com o suco de limão para a maça não escurecer. Misture as maçãs já cortadas com todos os outros ingredientes. Coloque na geladeira e deixe lá enquanto você abre a massa. Abra a massa e coloque um disco dela no fundo e nas laterais de uma forma. Coloque o recheio, adicione por cima de tudo alguns...
Os deliciosos Involtini do Pecado de Vinho!

Os deliciosos Involtini do Pecado de Vinho!

O Involtini alla messinese são simples e saborosos enroladinhos de carne típicos de Messina, uma cidade siciliana. A sua principal característica é a base do recheio, constituído por pão transformado em farinha, na Sicília é conhecido como “pangratatto condito”, uma espécie de farinha de rosca temperada. Como sempre acontece com as receitas tradicionais, existem muitas variações do Involtini alla messinese e cada família tem sua própria receita: as diferenças são geralmente na presença ou ausência de alho e queijo derretido no recheio. A versão que apresentamos hoje é a nossa receita de casa, certamente a mais adequada para os leitores do Pecado de Vinho! Ingredientes para 4 porções • 600 gr de carne cortada em fatias muito finas, • 300 gr de farinha de rosca para o recheio e para empanar o enroladinho • Gemas de ovo para empanar • Salsinha picada bem fina • 1 dente de alho finamente picado (opcional) • 120 gr de queijo ralado • 150 gr de queijo (de sua escolha) em cubos • Azeite extra virgem • Sal e pimenta • Palitos grandes de madeira ou de ferro Como preparar o Involtini alla messinese Prepare o recheio em um recipiente de medidas adequadas: misture a farinha de rosca (tendo o cuidado de preservar um pouco para empanar depois) com o queijo ralado, a salsinha, o alho, um pouco de sal e pimenta e um fiozinho de azeite, apenas o suficiente para haver um composto ligeiramente úmido. Trabalhe bem o composto para que fique uniforme, tomando cuidado para que não se criem grumos. Passe um pouco de azeite nas fatias de carne de ambos os...
Vegetariano? Uma deliciosa massa com Berinjela e Mussarela

Vegetariano? Uma deliciosa massa com Berinjela e Mussarela

O massa com berinjela e queijo é um prato típico da tradição siciliana e vem chamada de pasta alla Norma quando o queijo utilizado é a ricota mas uma versão mais dura e bem mais salgada. Nós do Pecado de Vinho te apresentamos uma versão adaptada aos gostos brasileiros com o queijo mussarela e ingredientes que você pode encontrar facilmente em supermercados. Ingredientes: 2 berinjelas 400 g de tomate cereja 1 dente de alho e bastante manjericão fresco 300 g de massa penne 250 g queijo parmesão 100g mussarela Sal, pimenta e azeite Corte as berinjelas em cubos pequenos. Coloque um pouco de azeite em uma frigideira larga, adicione metade do alho e deixe ele fritar um pouco sem que ele escureça, daí então adicione as berinjelas. Deixe as berinjelas refogando e tempere tudo com sal e pimenta. Assim que elas estiverem prontas, coloque-as num prato junto com algumas folhas de manjericão e reserve. Cozinhe a massa penne em bastante água e escorra a massa ainda al dente. Corte os tomatinhos em 4 pedaços e refogue eles em fogo alto na mesma panela utilizada para as berinjelas com mais um pouco de azeite e a outra metade do alho. Tire os tomates do fogo e adicione novamente mais manjericão. Lembre-se de não deixar muito tempo os tomates refogando porque eles vão acabar de cozinhar no forno depois. Coloque a massa em uma assadeira levemente untada com azeite, adicione as berinjelas e misture tudo. Coloque então por cima os tomatinhos cozidos antes. Leve para gratinar no forno já pré aquecido por alguns minutos. Na hora de servir o prato, adicione...
Páscoa: harmonização de Chocolate e Vinho

Páscoa: harmonização de Chocolate e Vinho

A Páscoa está chegando e você já pensou se vinho e chocolate dá certo? Algumas pessoas são completamente descrentes deste tipo de harmonização e dizem já de cara que chocolate só dá certo mesmo com destilados. Nós do Pecado de Vinho gostamos de harmonizações arriscadas e de quebrar tabus, por isso vamos te dar algumas dicas para poder combinar duas coisas tão deliciosas: chocolate e vinho. Se é verdade que a maior parte das sobremesas feitas com cacau casam bem com vinhos doces, alguns tipos de chocolate podem, ao contrário, se revelar um desafio para qualquer tipo de harmonização devido a tendência amarga e a enorme persistência gusto-olfativa do chocolate, principalmente se falamos de chocolate meio amargo… Mas vamos começar pelos mais fáceis: Chocolate Branco O chocolate branco é muito doce e não há toda aquela aromaticidade do chocolate a base de cacau. Seu gosto é mais amável, motivo pelo qual vinhos passitos como o Erbaluce di Caluso ou o Recioto di Soave podem criar delicadas e satisfatórias combinações. Chocolate ao Leite Provavelmente o preferido dos brasileiros, no chocolate ao leite o cacau começa a aparecer e a pedir algo mais em relação ao vinho. O vinho doce siciliano Malvasia delle Lipari, alguns tipos de Vin Santo toscanos ou o Aleatico di Gradoli podem ser opções muito válidas. Se no chocolate for presente também algum tipo de fruta seca ou café, experimente combinar com um Montefalco Sagrantino Passito, é uma tentação. Chocolate meio-amargo e amargo Muito apreciados pelos italianos, a harmonização neste caso começa a ficar mais complicada, ainda que o chocolate não seja completamente amargo. Pode-se tentar com um...
Algumas regras simples para servir vinhos

Algumas regras simples para servir vinhos

Com este artigo vamos te dar algumas dicas sobre como servir corretamente um vinho, seja entre amigos ou em um restaurante mas antes disso começamos a entender qual é a taça ideal para a garrafa de vinho que temos em mãos. Como sabemos todas as taças de vinho possuem a característica de ter uma haste longa e um formato de bojo mais ou menos extenso que enfatiza as características do vinho mas, por exemplo, não é verdade que um vinho mais jovem deva ser servido em taças mais estreitas e vinhos mais maduros em taças mais amplas. O bojo da taça depende, principalmente, dos aromas liberados pelo vinho. Se o vinho possui uma complexidade importante de aromas o formato do bojo deverá ser mais aberto e largo; se ele possuir menos aromas, a abertura deverá ser mais estreita para coletar todos estes aromas juntos e levá-los diretamente para o nariz. Em geral, não recomendamos também o uso da Flute, tão bonita de se ver mas não muito funcional para uma perfeita degustação de um vinho espumante. Mas como colocamos as taças sobre a mesa? Geralmente na frente da faca colocamos o primeiro copo, aquele da água. Em seguida, em uma fileira, as taças em ordem de vinhos que serão servidos. No final de cada vinho, teoricamente, deve-se eliminar a taça se ela estiver vazia. Quando estamos nos preparando para servir o vinho devemos, antes de tudo, apresentar a garrafa para o hóspede. Se você estamos servindo vinho em um restaurante é necessário apresentar, estando a direita do cliente, o nome e o ano da safra do vinho. É essencial que...
Coxinha

Coxinha

Vinhos para harmonizar: vinhos brancos secos, frisantes ou não, que possuam uma ótima acidez para contrastar com a coxinha que é um salgado gorduroso, ótimas opções são o Prosecco e Passerina. Ingredientes (30 porções) Massa 1 litro de água 150gr de manteiga 1 colher de sopa de sal 1/2 kg de farinha de trigo Recheio 1 colher de sopa de óleo 1 colher de sopa de alho moído 500gr de peito de frango cozido e desfiado 1 colher de sopa de tempero pronto 1 pitada de sal 1 colher de sopa de salsinha picadinha 500gr de requeijão Para montar 1 ovo inteiro 1/2 litro de leite Óleo para fritar 1 kg de farinha de rosca Modo de Preparo Massa Coloque a água em uma panela e adicione a manteiga e o sal. Leve ao fogo e observe: quando a manteiga estiver completamente derretida, acrescente a farinha e mexa bastante com um batedor ou com a mão, até obter uma massa lisa. É importante manter sempre o fogo médio. Deixe a massa descansar por pelo menos cinco minutos em uma superfície lisa. Reserve. Recheio Coloque o óleo numa frigideira e leve o alho para dourar. Adicione o frango, que vai sendo temperado aos poucos: primeiro o tempero pronto, depois o sal e, por último, a salsinha. Com o frango já frio, misture ao requeijão. Montagem Misture o ovo ao leite. Na hora de modelar as coxinhas, pegue uma quantidade de massa suficiente para encher a mão (aproximadamente 30g) e misture um pouco para que ela fique homogênea. Estique na palma das mãos fazendo um pequeno disco. Coloque uma colher (sobremesa) de...
Salpicão de Frango

Salpicão de Frango

Salpicão de frango, qual o melhor vinho para acompanhar? Sendo um prato muito delicado e fresco, com um sabor não muito invasivo, sugerimos um vinho branco não muito corposo, mas sim um pouco frutado para recuperar os ingredientes do Salpicão de Frango. A nossa escolha: Muller Thurgau ou Greco di Tufo. Ingredientes para o Salpicão de Frango (3 porções) 1 frango cozido e desfiado 100gr de uva passa 2 talos de salsão picados 1 maça cortada em pequenos quadradinhos 2 xícaras de maionese 1 pote de iogurte natural suco de 1 limão manjericão a gosto sal a gosto Modo de fazer A preparação do Salpicão é muito simples e rápida. Basta juntar as passas com frango desfiado, o salsão picado e a maça já regada com suco de 1 limão que irá prevenir que a maça fique escura. Adicione a maionese, o iogurte e tempere com o manjericão. Misture tudo até obter um composto uniforme. Você pode enfeitar com um pouco de salsinha ou algumas batatinhas como as da foto acima.   (Fonte...
Berinjela à Parmegiana

Berinjela à Parmegiana

Finalmente a receita de uma das rainhas da Itália: a parmigiana di melanzane ou beringela à parmegiana como é conhecida no Brasil. Ao contrário do que pensam a origem do nome “parmigiana” não tem ligação alguma com a cidade de Parma na Itália, mas deriva do termo Parmiciana, ou seja, um conjunto de tiras de madeira que se sobrepõem formando uma persiana, que neste caso são as fatias de berinjela. Pelo que sabemos hoje a casa da parmegiana de berinjela é a Sicília, onde pode-se encontrar a berinjela típica para preparar a parmegiana, as do tipo petrociane, termo qual que dá origem (de acordo com os sicilianos) ao nome deste prato. Ingredientes para preparar a Berinjela à Parmegiana (6 porções) – 1,5 kg de berinjela – 1/2 cebola – 500 g de queijo caciocavallo (se você não achar use o provolone) – 2 colheres de extrato de tomate – 1,4lt de passata de tomate – Algumas folhas de manjericão fresco – 150 g de queijo ralado (de preferência parmigiano reggiano) – Azeite extra virgem – 100 g de sal grosso – 1 dente de alho – Sal fino à gosto – Óleo de cozinha para fritar as berinjelas Como preparar a Berinjela à Parmegiana Para preparar a berinjela à parmegiana comece a partir do molho de tomate: em uma panela adicione um pouco de azeite e refogue o alho e a cebola. Deixe refogar um pouco, junte a passata e o extrato de tomate dissolvido em um pouco de água, adicione então o sal e a pimenta à gosto e deixe cozinhar até que o molho fique denso. Quando o molho engrossar, adicione...
Polenta amore mio!

Polenta amore mio!

“Para preparar uma boa polenta lembre-se de usar um litro de água para 300 gramas de farinha.” Isto é o que ensinam para as crianças italianas no primeiro dia de escola. Especialmente no norte da Itália, onde o frio do inverno é sempre aquecido por este delicioso prato. Regras e segredos para a melhor polenta Provavelmente todo mundo sabe mais ou menos como fazer uma polenta, aquele processo simples: quando a água ferver é preciso adicionar a farinha da polenta aos poucos, ou como os italianos dizem “a pioggia“, mexendo sempre para não formar grumos. Parece fácil mas vamos te dar algumas dicas para que a sua polenta, seja a melhor polenta: – Se você quiser uma polenta mais dura utilize um 1 litro de água para cada 300 gramas de farinha, para uma polenta média use 250 gramas de farinha e para uma polenta quase líquida use 200 gramas de farinha. – Use 12 gramas de sal para cada litro de água – 500 gramas de polenta são suficientes para 4-6 pessoas – O tempo mínimo de cozimento é de 45 minutos e quanto mais fica no fogão, melhor é. Se você estiver com pressa, já existem no comércio alguns tipos de polentas que ficam prontas em poucos minutos. – Mantenha sempre a parte um pouco de água fervida incialmente para ser adicionada depois se a polenta estiver muito compacta. – Quando você despejar a farinha, utilize um batedor para misturar no início e, somente em seguida, use uma colher de pau. – A polenta vai estar cozida quando desgrudar facilmente da panela. – A polenta acompanha tudo. Nós gostamos de usar a polenta...
Bruschetta, uma tradição do churrasco italiano

Bruschetta, uma tradição do churrasco italiano

Durante um churrasco na Itália é comum preparar a bruschetta como acompanhamento entre as várias carnes. Se você ainda não experimentou, te recomendamos de experimentar no seu churrasco este pão temperado tipicamente italiano. A Bruschetta nasceu entre a Toscana e o Lazio, e seu nome vem do dialeto italiano já que o bruscato é a fatia do pão torrado no forno ou na grelha, que é a base deste prato. A única dificuldade é escolher a cobertura entre tantas possibilidades. A mais clássica bruschetta italiana é coberta com:  tomate  óleo  sal  manjericão  alho A preparação é muito rápida. Torre uma fatia de pão na grelha (se você estiver em casa, você pode fazê-la no forno) e esfregue nela um dente de alho. Enquanto isso, em uma tigela adicione os tomates picados e tempere com azeite, sal e manjericão. Deixe em infusão por pelo menos meia hora passando depois a mistura sobre o pão assim que todos os sabores estiverem bem misturados. A bruschetta, no entanto, está aberta a muitas interpretações e fantasias extravagantes. Se você está preparando linguiças no seu churrasco você pode espalhar a linguiça crua no pão levemente já torrado e cozinhar na grelha com linguiça para baixo. Se você já aprendeu a preparar o molho pesto graças ao nosso artigo, saiba que é possível temperar a sua bruschetta com este molho. Você também pode fazer a versão pizza, aplicando uma fina camada de molho, com um pouco de mussarela e orégano, leve tudo ao forno até que o queijo derreta. Finalmente, você também pode grelhar legumes, como pimentão e berinjela, para substituir os tomates. Não há prato mais simples para combinar com vinhos. A bruschetta vai bem com tudo, depende...
As 10 receitas de pizza mais pedidas na Itália

As 10 receitas de pizza mais pedidas na Itália

Aprendemos a fazer a massa da pizza, sabemos já com qual vinho harmonizá-la, agora só nos falta a parte mais importante: aprender a preparar as receitas de pizza italianas! Quando falamos de uma verdade pizza, queremos dizer uma massa básica de pão aberta a mão, com não mais de 35 centímetros de diâmetro, temperada e assada em forno a lenha a uma temperatura de cerca de 485 graus por mais de 60/90 segundos. Como dificilmente teremos uma forno a lenha em casa podemos então utilizar o nosso forno a uma temperatura de 250 graus por cerca de 8/10 minutos. Vamos descobrir as 10 receitas de pizza mais servidas na maioria dos restaurantes italianos MARGHERITA: a primeira, a única, a inimitável, a rainha! Molho de tomate, mussarela, manjericão e nada mais (experimente também a versão com mussarela de búfala). MARINARA: típica pizza que disputa a popularidade com a margherita. É temperada com apenas molho de tomate, alho, orégano e azeite de oliva. DIAVOLA: dentre as receitas de pizza, esta é a preferida dos amantes de sabores picantes. Basta adicionar o salame picante (ou o famoso “peperoni” americano) na base da pizza margherita. Se você quiser, você pode adicionar um pouco de azeite picante também. PROSCIUTTO E FUNGHI CHAMPIGNON: molho de tomate e queijo mussarela permanecem como base, mas vêem cobertos com fatias de presunto e cogumelos. 4 STAGIONI: esta pizza é assim chamada porque ele é dividida em 4 partes, cada uma temperada de forma diferente com 4 ingredientes diferentes (cogumelos, presunto, alcachofra e azeitonas pretas). A base é sempre com molho de tomate e mussarela. CAPRICCIOSA: os mesmos ingredientes da 4 Stagioni, mas com os ingredientes dispostos a escolha do pizzaiolo. 4 FORMAGGI:...
Aspargos com creme de zabaione salgado

Aspargos com creme de zabaione salgado

Quer uma idéia nova e fácil para aquele happy hour/aperitivo com amigos? Aspargos com creme de zabaione salgado são uma opção saborosa e original, representando uma alternativa para servir aspargos, que incialmente são cozidos e depois cobertos com um molho leve e cremoso. Os aspargos com creme de zabaione salgado são servidos com um dos mais clássicos e populares cremes italianos: o zabaione, mas que neste caso vem preparado com ovos, manteiga, vinho branco seco e temperado com uma boa quantidade de pimenta do reino. O creme de zabaione salgado pode ser utilizado para acompanhar vários legumes cozidos ou para dar mais sabor a carne e peixes. Ingredientes para os Aspargos com creme de zabaione salgado – 600 gr de aspargos – 4 gemas de ovos – 60 gr de manteiga – 80 ml de vinho branco seco – sal e pimenta-preta a gosto Como preparar os Aspargos com creme de zabaione salgado Comece lavando os aspargos, eliminando a parte branca mais dura e cozinhe-os em uma panela grande com água fervente e sal durante 10/15 minutos. Quando eles estiverem cozidos, escorra e mantenha os aspargos quentes enquanto você prepara o creme de zabaione. Para o creme de zabaione coloque em uma panela de aço inoxidável de fundo grosso (que será colocada depois em banho-maria) as 4 gemas e bata tudo com a ajuda de um batedor, acrescentando uma pitada de sal. Coloque a panela em banho-maria com água muito quente mas o fogo deve estar bem baixo porque a água não pode chegar a ferver! Adicione a manteiga em temperatura ambiente e continue batendo com um batedor; quando a mistura estiver...
A simples e delicada Panna Cotta italiana

A simples e delicada Panna Cotta italiana

A Panna Cotta é com certeza uma das sobremesas mais populares e apreciadas não somente na Itália mas no mundo inteiro. De simples preparação e aroma particularmente delicado esta sobremesa pode ser preparada com muitas variações, na verdade existem muitas preparações semelhantes que exigem a adição de outros ingredientes para criar novos sabores. Aqui te passamos a receita base da Panna Cotta e te deixamos livre para novas criações. A Panna Cotta nasceu na região do Piemonte e é feita com ingredientes muitos simples. Vai bem em qualquer época do ano, graças à infinita variedade de caldas, como caramelo, chocolate derretido, doce de leite ou caldas feitas de frutas frescas da estação. Uma das combinações mais comuns é com a calda feita de frutas silvestres. Ingredientes para a Panna Cotta – 500 ml de creme de leite fresco – 150 g de açúcar de confeiteiro – 3 folhas (6 g) de gelatina incolor – 1 fava de baunilha Como preparar a Panna Cotta Para preparar a Panna Cotta comece primeiro colocando de molho as folhas de gelatina em água fria por 10 minutos, corte verticalmente a fava de baunilha para raspar o pólen e reserve. Em uma panela pequena coloque o creme de leite fresco, adicione o açúcar, o pólen e a fava da baunilha. Aqueça tudo em fogo baixo sem deixar ferver. Adicione então a gelatina já amaciada em água fria e mexa bem até que a gelatina tenha derretido completamente. Uma vez derretida, filtre todo o composto para retirar a fava de baunilha. Prepare 4 forminhas individuais de 125 ml ou uma única forma com capacidade para mais de 500 ml. Molhe as forminhas com...
Tânico ou não tânico, eis a questão.

Tânico ou não tânico, eis a questão.

Muitas vezes você já deve ter ouvido falar do termo “tânico” em relação a um vinho. Vinho muito tânico, vinho pouco tânico, taninos pra lá e pra cá…mas afinal, o que são esses famosos taninos e o que significa para um vinho ser ou não ser tânico? O que são os taninos? Os taninos nada mais são que substâncias presentes na casca e nas sementes das uvas. Depois destas substâncias serem passadas ao vinho após a sua vinificação (quando da uva se faz um vinho), especialmente nos vinhos tintos, elas nos dão aquela sensação de adstringência e secura na boca. A peculiaridade dos taninos é, de fato, que eles se ligam a determinadas substâncias da saliva, fazendo com que elas diminuam, “secando” o paladar. O resultado é a perda de lubrificação da cavidade oral, dando uma sensação de secura, como se você estivesse comendo uma banana ou quando você vai ao dentista e ele insiste em te deixar horas de boca aperta. A grande questão é o que significa para um vinho “ser tânico” ou não? Afinal, é um ponto positivo ou negativo? Ou nada disso? Na verdade, o importante (como tantas outras coisas na vida) é que estes taninos sejam bem equilibrados. Podemos afirmar que todos os vinhos tintos são tânicos, seja por culpa da uva, por exemplo a uva Sagrantino, ou pelo tipo de vinificação que pode extrair mais ou menos taninos. O importante é que tais componentes que dão “dureza” ao sabor não sejam predominantes, ou seja, que o vinho possua também outros antagonistas de sabor que são capazes de compensá-los como a gradação alcoólica, a suavidade e a sensação de maturidade da...
Focaccia genovese, receita original

Focaccia genovese, receita original

A Focaccia Genovese, em dialeto “a fügassa“, é uma especialidade típica da cozinha da Ligúria. Ela é conhecida e é preparada em todo o mundo, embora seja praticamente impossível recriar a sua fragrância e bondade fora de Génova. O Focaccia Genovese deve ser grossa, em média, de dois centímetros. Deve ser crocante, macia e nunca borrachuda, tudo regado com muito azeite (de preferência extra-virgem que amplia o espectro aromático). O ciclo de produção completo da Focaccia Genoseve não deve ser menos de oito horas, com um tempo de fermentação muito longo. Nós propomos uma versão um pouco mais rápida, mas não por isso menos gostosa. Ingredientes para a Focaccia Genovese 15 g de sal 25 g de fermento para pão 600 g de farinha de manitoba 400 ml di água 2 colheres de chá de açúcar ou 1 colher de malto 140 ml de azeita de oliva extra-virgem Sal grosso quando basta Como preparar a Focaccia Genovese Dissolva o sal fino em água morna e coloque-o na batedeira (ou em qualquer outro recipiente se você decidir amassar na mão) com o malte ou o açúcar, 40 ml do azeite, metade da farinha e bata até a massa ficar lisa e líquida. Adicione neste momento o fermento esfarelado e sove por 2-3 minutos, em seguida, adicione a farinha restante e sove novamente até obter uma mistura homogénea (é normal se ela ficar grudando na mão). Despeje 50 ml de azeite extra virgem em uma assadeira retangular e reserve, polvilhe com um pouco de farinha uma superfície de trabalho e despeje a massa, depois amasse alguns segundos para dar-lhe uma forma...
Drinks com Prosecco: Mimosa, Rossini, Bellini e Tintoretto

Drinks com Prosecco: Mimosa, Rossini, Bellini e Tintoretto

Que nós adoramos Prosecco todo mundo sabe e que um dos nossos coquetéis preferidos é o Spritz também, mas desta vez vamos mais longe e te apresentamos os coquetéis deliciosos feitos com uma misturinha que gostamos mais ainda: Prosecco e frutas! Este vai ser um guia rápido e fácil para você nunca mais esquecer os ingredientes dos coquetéis mais famosos a base de espumante: Mimosa, Bellini, Rossini e Tintoretto. Anote aí: Mimosa O Mimosa é um coquetel de classe, servido em hotéis de luxo e em primeira classe de avião. Os ingredientes são os mesmo do Buck’s Fizz (um coquetel muito parecido), só que você pode usar o Prosecco no lugar do Champagne. As origens do Mimosa são desconhecidas, supõe-se que ele foi inventado no Paris Ritz em 1925, e vinha chamado de Buck’s Fizz, o qual foi criado na Inglaterra em 1921 e o nome reflete o local onde foi servido pela primeira vez. Além disso, no Buck ‘Fizz é usado tradicionalmente Champagne e suco de laranja (às vezes com a adição de xarope de grenadine). O nome “Mimosa” apareceu em 1925 e vem das flores da planta mimosa de mesmo nome, de cor amarela brilhante. Ingredientes do Mimosa 180 ml de Prosecco (gelado!) 60 ml suco de laranja (fresco!) Como preparar o Mimosa Coloque o suco de laranja em um flûte juntamente com o Prosecco. Misture com cuidado. Você pode decorar com uma pequena tira de casca de laranja (opcional). Rossini O Rossini foi criado em meados do século XX. É preparado com purê de morangos frescos e Prosecco, o qual pode ser também substituído pelo Champagne. É servido...
A versão italiana do Arroz de Forno

A versão italiana do Arroz de Forno

Hoje vamos te ensinar a fazer a versão italiana do Arroz de Forno, não muito diferente daquela brasileira leva só alguns ingredientes diferentes, mas lembre-se: a qualidade dos produtos utilizados é sempre o ponto mais importante de qualquer receita italiana. O arroz, se de boa qualidade, ajuda a criar um prato rico e saboroso. Junto com o queijo mozzarella derretido irá conquistar a todos e é um prato ideal para preparar um dia antes dele ser consumido. Vamos então a receita: Ingredientes para o Arroz de Forno (4 pessoas) 350 gramas de arroz (recomendamos um que mantém bem o cozimento como o arroz parboilizado) 400 ml de passata ou concentrado de tomate 100 gramas de ervilhas congeladas 1 cebola pequena 4 colheres de sopa de queijo ralado 300 gramas de mussarela fresca Azeite extravirgem Sal e farinha de rosca a gosto Preparação do Arroz de Forno Comece preparando o molho de tomate: esquente 3-4 colheres de sopa de óleo em uma panela, adicione a cebola cortada em fatias finas e o concentrado de tomate. Cozinhe por cerca de 10 minutos e, em seguida, adicione as ervilhas ainda congeladas na panela. Deixe cozinhar por 10 minutos, ajustando no sal. Enquanto isso, cozinhe o arroz em água e sal, escorra e lave-o com água fria. Tire a água e reserve. Tempere então o arroz com 2/3 do molho de tomate e ervilhas e misture bem. Unte uma assadeira com um pouco de óleo e polvilhe com a farinha de rosca. Despeje metade do arroz na assadeira, nivelando-os bem com uma colher e adicione com a mussarela cortada em cubos. Cubra tudo...
Caprese com mussarela de búfala, perfeita para um almoço diet!

Caprese com mussarela de búfala, perfeita para um almoço diet!

Vamos tirar de uma vez por todas da cabeça que comer mussarela nos faz engordar. Muito pelo contrário, entre todos os tipos de queijos, a mussarela é um dos mais magros. Mais especificamente, a mussarela de búfala possui cerca de 250 Kcal por 100g de produto e além de ser dietética também é muito saborosa. Perfeito não? Uma outra característica interessante é que a mussarela é um queijo facilmente digerível, com um baixo teor de lactose e colesterol, e é uma excelente fonte de proteína de alto valor biológico, acompanhada por um baixo teor de gordura. Não é novidade que a mussarela é muito consumida na Itália mas existe um prato feito com ela que é muito apreciado pelos italianos, principalmente no verão: a caprese. Os ingredientes são muito simples e são presentes na base da dieta mediterrânea (nomeada Património Mundial pela UNESCO em 2009): mussarela, azeite de oliva e manjericão. A preparação é bem fácil Lave os tomates e corte-os em rodelas, em um prato distribua as rodelas de tomate em forma de círculo e no meio adicione a mussarela cortada em pedaços. Tempere tudo com um pouco de azeite, uma pitada de sal, pimenta e algumas folhas de manjericão. Sirva este prato acompanhado com fatias de pão. Algumas dicas para aproveitar o melhor que a mussarela pode te dar Para desfrutar das melhores características da mussarela de búfala, recomenda-se que ela venha consumida no mesmo dia em que foi comprada. Caso contrário, guarde-a na geladeira sempre imersa em seu próprio soro. A mussarela de búfala deve sempre ser servida em temperatura ambiente, por isso lembre-se de tirá-la...
Salame de Chocolate: aqui a receita original

Salame de Chocolate: aqui a receita original

O salame de chocolate é um doce italianíssimo muito famoso e amado no seu país de origem. O seu sucesso está chegando ao Brasil e por isso aproveitamos para te dar a receita original, muito fácil de fazer e ideal para qualquer ocasião. Este doce sofre algumas variações dependendo da região na Itália onde é feito, no Piemonte por exemplo, ele vem preparado com gianduia, chocolate amargo, amêndoas e avelãs, que tentação! Nós escolhemos a versão mais simples com chocolate e bolachas Maizena, mas no lugar das bolachas você pode colocar também pedaços de torrone. Ingredientes para o Salame de Chocolate 300g de bolacha Maizena 150g de manteiga 100g de açúcar 200g de chocolate meio amargo 2 ovos 2 colheres de chá de rum Como preparar o Salame de Chocolate Para começar a preparação do salame de chocolate deixe a manteiga fora da geladeira para que ela amoleça em temperatura ambiente. Enquanto isso, pique as bolachas grosseiramente e coloque-as em uma tigela. Derreta o chocolate em banho-maria mexendo ele com uma colher de pau, até que se torne cremoso e sem grumos, deixe então ele esfriar. Quando a manteiga estiver bastante macia, adicione a ela gradualmente o açúcar, os ovos, o chocolate derretido já frio e o rum, tudo com a ajuda de uma espátula. Misture bem e despeje o composto na tigela onde estão as bolachas picadas e misture tudo. Neste ponto, você terá a massa para o salame de chocolate pronta, agora cabe a você decidir se você quer fazer um salame só com toda a massa ou dividi-la, fazendo assim dois salames menores. Para que a massa...
Aprenda a fazer o guloso Tiramisu italiano

Aprenda a fazer o guloso Tiramisu italiano

Você sabia que o tiramisu, como o conhecemos hoje, foi inventado na região do Veneto (Treviso) na década de 60? Mais especificamente no restaurante Alle Beccherie, que infelizmente encerrou as suas atividades em 2013. Por este motivo, nos sentimos no dever de revelar sua receita original para que a sua tradição permaneça viva no Brasil também. Ingredientes de um delicioso tiramisu para 8 pessoas 450g mascarpone 300g de biscoitos savoiardi ou a bolacha champagne 120g de açúcar de confeiteiro 4 gemas 3 claras 4 xícaras de café já feito Cacau em pó Como preparar o tiramisu Antes de começar, faça o café e de preferência, forte! Coloque-o em uma tigela, adicione um pouco de açúcar, um pouco de licor (se desejar) e deixa esfriar. Em seguida, passe para a preparação do creme. Divida as gemas das claras em duas tigelas bem grandes. Com a ajuda de um batedor, de preferência elétrico, ou um fouet, bata as gemas até elas ficarem bem claras e cremosas. Despeje então o mascarpone e misture tudo muito bem. Numa outra tigela, bata as claras em neve e conforme forem ganhando consistência, adicione o açúcar continuando a bater até obter uma mistura espumosa e compacta. Misture o composto com mascarpone e gemas junto com as claras, misturando com muito cuidado a partir de cima para baixo. Se você quiser o seu tiramisu ainda mais gostoso, adicione ao creme algumas gotas de chocolate. Como montar o tiramisu Pegue uma forma retangular e os biscoitos savoiardi. Banhe os biscoitos em um pouco de café rapidamente, de modo que eles não fiquem moles e coloque uma camada de biscoitos sobre o fundo da forma. Cubra com o creme de...
Como preparar um Pesto Siciliano

Como preparar um Pesto Siciliano

O Pesto Siciliano ou Pesto alla Siciliana, é um molho muito fácil de se preparar e muito saboroso. Como qualquer prato regional que se preze, há diferentes versões que incluem ou excluem certos ingredientes, nós te damos a receita mais clássica com ricotta, tomate, manjericão e pinoli. Ingredientes do Pesto Siciliano 500g de tomate 150g de ricota 1 maço de manjericão 100g parmigiano reggiano (ou parmesão ralado) 50g pinoli 150ml de azeite extra-virgem de oliva 1 dente de alho Sal e pimenta a gosto Como preparar o pesto siciliano 1) Em um liquidificador coloque os tomates (previamente lavados, limpos e sem as sementes), o manjericão (também lavado e seco), um dente de alho, a ricota, o pinoli, o queijo ralado e o azeite. 2) Tempere com sal e pimenta. Bata tudo. 3) Você pode comê-lo imediatamente ou no prazo de dois dias, em qualquer caso, antes de colocá-lo no macarrão, coloque um pouco de água para fazer com que ele se torne mais cremoso. Notinha: algumas versões deste pesto não prevêem o uso da ricota, outras utilizam as amêndoas no lugar do pinoli. Harmonização de vinhos Te aconselhamos um vinho branco de boa estrutura e fresco, como por exemplo, um Chardonnay de coloração dourada-pálida e aroma de fruta madura. Não excluímos também um bom espumante, como o Franciacorta ou o Trento Doc, que ajuda a renovar o paladar já que este molho é um pouco gorduroso.   (Fonte imagem: http://www.arancioneeviola.it/tag/pesto/) …Veja outras receitas de Pesto… Pesto de Manjericão Pesto de Rúcula Pesto de Azeitonas pretas (ou verdes) Pesto de Abobrinha Pesto de Tomates...
Vinho quente para um dia de inverno

Vinho quente para um dia de inverno

O que preparar para um grupo de amigos num tarde de frio? Um chá com biscoitos? Por que não usar aquela garrafa de vinho guardada e surpreender os seus amigos com um vinho quente? O vinho quente ou vin brulè, é um vinho à base de especiarias e açúcar muito difundido em todo o mundo, especialmente nas regiões mais frias. Neste artigo, te damos a receita do vinho quente feito na Itália: Para preparar o vinho quente, além de uma panela grande, são necessários: 1 litro e meio de vinho tinto 250 gramas de açúcar 2 laranjas 1 limão 1 maçã 1 pitada de noz-moscada. Cravo e canela em pau O procedimento é bastante simples e requer antes de tudo a preparação de especiarias. Em seguida, descasque as laranjas e o limão. Lembre-se: quanto maior for a parte branca que você deixar na casca, menos doce será o vinho quente. Pegue então a maça, retire o caroço e corte-a em pedaços. Antes de começar a cozinhar tudo, uma recomendação: não pense que tenha que ser usado um vinho de má qualidade só porque ele será aromatizado. Um bom vinho é sempre necessário para um bom vinho quente. Se você prefere um vinho encorpado e com uma boa graduação alcoólica aconselhamos um Nero d’Avola, que possui as características adequadas e um preço acessível. Em uma panela, coloque o açúcar e adicione a canela, o cravo, a maçã picada e as cascas das frutas cítricas. Despeje por último o vinho. Conclua a receita com o ingrediente final: uma pitada de noz-moscada e misture bem tudo. Se você por acaso estiver com um pouco de...
Cozinha italiana: espaguete!

Cozinha italiana: espaguete!

  É verdade que o espaguete não foi inventado pelos italianos. Alguns afirmam que foram os chineses, outros que foram os árabes, mas não existe um outro povo que criou receitas tão famosas e saborosas com o espaguete como os italianos. Um italiano que se preze come pasta uma vez por dia e não há um italiano que não prefira utilizar o espaguete. A massa não é um alimento que engorda se preparado na dose certa e não precisa se envergonhar se você quiser servir este tipo de massa num jantar romântico: não existe prato melhor do que aquele que é o mais simples de se preparar. Vamos começar com algumas dicas práticas para não errar… Nós nunca iremos parar de repetir: a massa deve ser de trigo duro. Não quebre o espaguete antes de cozinhar, você vai perder todo o prazer de enrolar ele com o garfo. Nunca exceda o tempo de cozimento indicado na embalagem. Reserve sempre um copo da água do cozimento depois que você escorreu o espaguete, iremos utilizá-la para a cozinhar novamente o espaguete com o molho. Sempre jogue o espaguete na panela em que você preparou o molho e não o molho por cima do espaguete. A dose certa varia entre 70 gramas (se você estiver de dieta) e 120 gramas (se você estiver com fome). Agora, algumas das receitas mais preparadas na Itália com o espaguete: Espaguete com alho e peperoncino Espaguete à carbonara Espaguete e almôndegas Espaguete à matriciana Espaguete a puttanesca Espaguete com molho de...